terça-feira, 30 de julho de 2013

O que é sublime...

E se eu não acreditar no que não pode ser visto,
no que é sublime,
no que é interno...
E se eu não puder acreditar na Voz 
que em meu coração fala,
na certeza que tenho sem saber como tenho,
na verdade que não pode ser explicada...
E se eu não puder fazer isso, 
não caminharei na direção certa.


Assim...

Eu não tenho medo de ser como sou.
Na verdade não poderia ter medo de mim.
Tenho muitos desdobramentos,
mas em minha morada há luz.

Eu não tenho medo das minhas atitudes,
elas refletem ao mundo o que creio,
elas revelam quem sou.

Eu não me arrependo de agir com sinceridade,
não me arrependo da verdade 
e da simplicidade que posso exercer a cada dia.
Mesmo que não haja retorno,
mesmo que não seja reconhecida,
mesmo que possa não ver frutos disso.
Em seu tempo elas voltam,
em seu tempo elas frutificam,
e mesmo que não tornassem... 
não poderia deixar de sê-las.

Eu aceito tudo que sou.
Minha alma descansa nas minhas verdades...



Coisas...

Pessoas não são coisas.
Coisas são importantes mas podem ser substituídas, 
pessoas não.
Essa inversão de valores revela claramente 
onde está o nosso coração. 
Revela claramente como 'realmente' somos.
Não os que aos olhos todos podem ver, 
mas o que o espírito pode revelar.




segunda-feira, 29 de julho de 2013

Mais.

Meus sonhos são simples... 
E cabem dois, e cabem mais de nós.


Casas...

Sim eu amo casas.
Suas telhas, seus tetos, suas curvas.
Amo as representações que nela estão.
Tijolos, inteiros ou quebrados.
Tudo, suas plantas no quintal ou nos vasos.
Seus copos, 
histórias na mesa do jantar.
Sim, eu amo casas.
Fotografo-as,
admiro-as,
sinto suas energias até de fora.
Muito me encantam tamanhas histórias,
muito me encanta a vida que delas exala.


quinta-feira, 25 de julho de 2013

Uma casa no campo...

Uma casa no campo.
Cachorro latindo.
Uma bicicleta antiga para pedalar aos domingos.
Um pé de manjericão e cebolinha.
Uma roseira rosinha.
Uma rede guardada para de vez em quando 
as pernas nela esticar.
Um edredon branco grande 
e xícaras grandes para café tomar.
Não precisa de muito.
Nada de querer tudo ter.
Precisa ter um abraço ao chegar,
um sincero bom dia ao acordar,
sabedoria para olhar 
e admirar as belezas que o simples viver nos dá.
Eu quero uma.
Uma casa no campo...




Boca fechada

A boca fechada.
As palavras ausentes.
A fluência interna é incessante.
Há uma calmaria dominante.
Uma energia tranquilizante.
Aquela correria incessante já 
não sujeita mais os dias que 
acontecem passo a passo.
A cada dia sua importância.
A cada dia seus afazeres.
Seus compromissos.
A cada dia suas tarefas...
A mente aberta.
Entendimento é o que cria a festa.
Uma paz interna.
Sem motivo aparente.
A ansiedade ausente.
Basta a cada dia o seu mal disse o profeta.
Um dia de cada vez traz à vista 
a importância das coisas que nos cercam.


Palavras

Poupo as palavras.
Cansei de gastá-las.
Cansei de discursos.
Estou com os atos.
Na prática.
Cumprindo o pensamento.
Cansei das falácias.
São desgaste.


quarta-feira, 24 de julho de 2013

Onde?

Eu tento ir sem ti, mas não tento.
Digo quero, mas não quero ir.
Onde iria eu?
Que sentido tem as coisas sem as pessoas 
para dividir as coisas que esperamos ter?
Eu sei que não posso ir.
Não se pode ir de onde dentro está.
Ou pode sim... sei lá.
Mente afora irá.
Mas o peito? 
Ah o peito emudece só ao pensar 
longe estar do que dentro está.
Sim, não fui.
Sim, não tentei enfim.
Até tentei acho eu,
ao menos pensar assim.
Vou deixar ir pelo caminho que vai.
Pois vai para onde deve,
o tal 'destino' escreve,
em mim.


Meu presente.

Ela disse:
- Vou te dar um presente.
Eu falei:
- O que?
Ela disse:
- Depois te dou...
Desliguei depois das risadas e todo papo em dia.
Quando dirigi-me ao banheiro,
ainda pelo corredor da iluminada casa, 
meu espírito falou.
Disse-me qual presente será.
Sim,
existe algo assim.
Tão livre de mim,
que tem voz e me diz sem que eu possa explicar...
Uns dizem intuição,
outros pressentimento,
alguns dizem Deus,
outros dizem Espírito...
Mas sim.
Ele diz.
Agora vou receber: meu presente ainda ausente de mim.


sexta-feira, 19 de julho de 2013

Faça.

Abra mão do que precisa abrir.
Não finja.
Não tema.
Faça o que deve ser feito.
Você sabe.
Confie.
Algumas atitudes são necessárias
para chegar ao porto desejado.






Beleza.

Beleza mesmo é ser de verdade.
Inteiro.
Cheio de coragem.
Bonito mesmo é continuar caminhando
mesmo quando os pés doem,
quando tudo parece escurecer,
quando não há colo,
nem compreensão.
Bonito mesmo é acreditar que tudo é belo,
mesmo quando o belo é criado somente pelos seus
olhos internos...


quinta-feira, 18 de julho de 2013

Não tem tempo.

Tem gente que vive falando da gente.
De gente.
De tudo.
Tem gente que adora falar do outro mesmo.
Incrível como é fácil tacar uma pedrinha,
ou um tijolo,
ou uma palavra cortante.
Só que o que torna tudo melhor é 
olhar para si mesmo.
Olhar-se,
falar-se,
transformar-se,
apurar-se.
Quem fala muito ouve pouco,
pouco também escuta a si mesmo...
não tem tempo.
Não tem tempo.

Na multidão de palavras não há sabedoria nenhuma,
e no falso silêncio também não.



Se é que me entende.

A emoção não pode ser a diretriz.
A emoção às vezes é danosa.
Medonha.
Túnel sofrido de angústias e desilusões.

As emoções também colorem.
Alegram, mas não podem ser o norte das decisões.
Pessoas emocionadas fazem coisas que não devem,
falam mais do que precisam,
desperdiçam e se arrependem.

As emoções são incríveis,
porém ainda assim devem ser cuidadas,
escolhidas.

Podemos escolher o que queremos 
potencializar dentro de nós.
Podemos escolher o que desejamos manter.

Isso é um ato consciente.
Um ato de maturidade.
Um ato de amor com sua própria vida.
Com sua saúde mental.
Com sua saúde espiritual...
se é que me entende.



Livre.

E se eu não puder fazer o que eu falo,
simplesmente não falo.
Aprendi a não mentir mais pra mim.



quarta-feira, 17 de julho de 2013

Tome juízo.

Não acredite em tudo que vê.
Não acredite em tudo que ouve.
Preste atenção em você.
Ao que sente.
Ao que o seu interior percebe.
Creia nisso.
O seu interior já sabe 
o que sua mente ainda não assumiu.
Não creia nas mentiras suaves que querem
amargamente te fazerem engolir.
Parecem doces,
mas a inverdade fere.

Não acredite em tudo.
Deixe seus olhos internos falarem com você.
Eles vêm além...



O que realmente deve.

As pessoas são o que são.
São como são.
Mudam para si.
Para seu crescimento.
Para melhoria de suas vidas.
As coisas são como devem ser.
E quando são para ser, são.
Quando não são, não são.
Não há de ter medo.
Só pare um pouco, 
respire fundo,
observe profundo.
Retire aquela emoção prejudicial,
que cega, 
que limita.
Olhe à sua volta e veja os caminhos propostos.
O porto desejado está à frente.
Mesmo que distante.
As coisas são como devem ser.
Para ser o que realmente deve.



terça-feira, 16 de julho de 2013

Respira fundo

Respira fundo.
Respira.
A vida é menina, 
cada dia te propõe uma doidice.
Respira fundo.
Respira.
Tem doidice que nem doida é, 
é que a gente endurece às vezes 
e acha que tudo doidice é.
Respira fundo.
Respira.
Sente a brisa que dá no vento que curva em ti 
e simplesmente vai,
vai ver 
a brisa que vem e vai em ti.
Respira fundo.
Respira.
E vive a vida que tens em ti,
olhas para teus bens maiores,
teus queridos,
ama bem e sempre.
Respira fundo.
Respira.



sábado, 13 de julho de 2013

Independe.

Meu amor independe do seu.
Meus pensamentos também.
Minha vida é individual 
apesar de viver em 'comunidade'.
Somos únicos 
e tal coisa é tão potente,
que devemos admiti-la e vivenciá-la.
Transferir as responsabilidades,
as opções,
as posições à outros... é fuga.
Se eu reagir... reagi porque quis,
falei porque desejei,
não falei porque escolhi assim.
Somos responsáveis por nós mesmos.
E pronto.

Independe.



Tranquilidade.

Um coração tranquilo tem a oportunidade
de ver as melhores coisas que a vida simplesmente presenteia aos que não estão ocupados demais para perceber.


quinta-feira, 11 de julho de 2013

Caminhos...

E importam os outros caminhos a ti?
Importam e modificam o teu?
O que importam as outras palavras?
Importam as sementes que plantas, pois as colhereis.
Importam as atitudes que tomas, 
pois delas terás retorno.
Importa o que sentes e ninguém vê, 
pois determina como ages.
Importa-te com o que tu és enfim 
e abre os olhos para os teus caminhos.
Aí sim serão belos.


Sua parte.

Você faz a sua parte.
Aliás, a sua parte e só...
As coisas não estão sob o nosso domínio como imaginamos.
Simplesmente não somos donos de nada... 
e esse é o principal ponto.



terça-feira, 9 de julho de 2013

eu acho

O ar é azul eu acho
O riso é o abraço que os rostos dão em mim
O mar fala muito eu acho
O cachorro conversa com latido e ri com rabo
A música é um desabafo
As letras me envolvem, me dissolvem, me enlaçam
O mundo é pequeno eu acho
Cabe no meu peito, em um beijo, em um abraço
O mundo é tão grande eu acho
Não cabe na escrita, na barriga, 
ida vinda ele não cabe... eu acho.



Vede.

Vede minhas cores, minhas flores,
minhas formas... 
E se não puder vê-las,
simplesmente, 
não importa.

Foto de Márcia Nega - Marcia Rosi da Rosa

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Jornal Futura 14/06/2013 Bloco 2



As diferenças de entre homens e mulheres, brancos e negros,
ainda interferem muito no mercado de trabalho.
A diferença parece velada, mas é recorrente.
Espero que em um breve dia acabe.
Parte da entrevista dada à Tv Futura.

domingo, 7 de julho de 2013

Durma bem!

Durma bem.
Tranquilamente.
Recoste sua cabeça e relaxe.
Sinta no seu corpo o descanso
e na sua alma o alívio.
Sabemos o que virá.
Intuímos.
Relaxe e ouça seu interior.
Equilibradamente.
Durma bem!




Explicação

Não há porque explicar nada.
As coisas não são para serem detalhadamente explicadas.
Há coisas que não podem ao menos serem ditas.
Há coisas que simplesmente devem ser, e só.
Não há porque dizer tudo.
O mover do tempo,
da atitude,
do chamado por muitos "destino",
dirá com toda sua força.
Todas as suas largas letras.

Não há porque preocupar-se com tudo.



sábado, 6 de julho de 2013

Admirável

Eu realmente admiro pessoas 
que conseguem agir da forma que acreditam,
conforme falam.
À mim é muito admirável e digno de reconhecimento.

São poucas,
raras,
são enfim... verdadeiras,
pois a prática é o que nos revela.
As atitudes são nossa apresentação ao mundo,
são nossa alma sendo revelada.



Verdade

A verdade é sempre o melhor caminho, o mais admirável,
o mais justo, o que traz o melhor retorno. 
É clarificadora e libertadora. 
Liberta nossas atitudes e traz paz à nossa consciência. 


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...