Diário de Leitura...

Começo aqui meu diário de leitura. O caminho trilhado será compartilhado. Minhas posições sobre os textos e meu aprendizado... A leitura é um universo de saberes explêndido!
Apesar do tempo corrido e de tudo que nos impede de com calma vivermos e aproveitarmos o que desejamos, sempre há uma forma e momentos que podemos dedicar àquilo que realmente gostamos.

Minha prioridade é priorizar o que realmente a mim tem valia...
Conseguir a disciplina necessária para ter a qualidade interna que necessito.
E tais coisas são as mais simples...

_____________________________________________________________
Estou atualmente lendo Contos escolhidos de Andersen.

Autor que já havia estudado na faculdade de Letras e que senti desejo de passear entre seus contos nesse mês de fevereiro de 2016.

Para quem não conhece, o autor nasceu em 1805 na Dinamarca e é responsável por grandes clássicos infantis como o Patinho Feio e Soldadinho de Chumbo.

_______________________________________________________________

Minha leitura atual está em Eclesiastes. Um grande livro e tão sábio, escrito por Salomão, que reinou em Israel e quis assim entender as coisas que acontecem nesse mundo.
Tal livro tem edificado meus pensamentos nesses dias.
Recomendo essa leitura na linguagem de hoje, direta e essencialmente especial.

06 de abril de 2014
_______________________________________________________________

Livro 1 - Eu chovo, Tu choves, ele chove... de Sylvia Orthof
Início e término da leitura - 16 de junho/2012 - sábado

Linguagem dinâmica e ousada. Com título inusitado e personagens atípicos. Um humor peculiar e inteligente. A leitura da peça infantil de Sylvia traz-nos a visualização das cenas de forma rápida e simples, e demonstra a possibilidade de atuar de forma ousada, misturando o espírito lúdico dos contadores de histórias que usam a simplicidade dos objetos e figuras cênicas diversas e nos fazem embarcar em belas e ricas viagens literárias. A construção textual revela a intimidade de alguém que conhece os palcos e por isso traz as imagens às mentes dos leitores.

O livro já está comigo há anos e nunca havia lido. Nada conhecia de Sýlvia até um dia ter sido convidada a participar de uma montagem da peça que acabou não acontecendo.

Hoje li e percorrei mais sua obra. Gostei bastante.

Texto 2 - Psicologia da Educação - Freud e Piaget
Início e término da leitura - 09 de julho/2012 - Segunda

Essa leitura sempre me interessa. O fato de expandir o conhecimento no comportamento humano, desenvolvimento da personalidade, relações interpessoais e mecanismos de defesa faz-me pensar em posteriormente à licenciatura em Letras, cursar psicologia. Esses desdobramentos interessam-me muito.
Estudar os gatilhos emocionais que movem as atitudes é de grande valia e para pessoas que vivem utilizando de forma frequente a dita sensibilidade é assunto pertinente.

Achei muito interessante as descrições dos mecanismos de defesa desenvolvidos e claro, como qualquer pessoa, enquadrei-me em alguns comportamentos descritos. O que inicialmente chamou-me a atenção foi a RACIONALIZAÇÃO, que faz com que o individuo neutralize situações dolorosas com o método racional, respondendo àquele evento doloroso / decepcionante com explicações lógicas que minimizam a intensidade do fato.

É muito interessante o conhecimento detalhado das relações atitudinais que conhecemos e visualizamos diariamente.

Esses assuntos são assuntos nos quais quero extender-me.

Livro 3 - Nova Gramática do Português Contemporâneo - Celso Cunha & Lindley Cintra
Inicio e término dos capítulos sobre orações coordenadas e subordinadas - 18 de julho - Quarta

A linguagem do Celso é muito boa, confesso que uma das questôes que muito me interessam na parte gramática da lingua é a análise das orações. Apesar de possuir uma linguagem bem diretiva, gostaria muito que usasse de exagero nos exemplos cedidos, são poucos e simples.

Em uma análise em que somos avaliados, são expressas frases longas, períodos extensos, dando complexidade maior às análises que passam a demorar horas para sua execução. Os exemplos cedidos são precisos, porém sinto falta dos exemplos confusos, aqueles que dificultam a identificação...

O estudo das orações subordinadas adjetivas é muito interessante e complexo já que a partícula QUE pode exercer diversas funções como sujeito, predicativo, complemento nominal, objeto direto, indireto, agente da passiva, adjunto adverbial, aposto e até mesmo vocativo.

Textos e poemas - Solano Trindade

Estive por estes dias lendo a respeito de Solano Trindade. Um colega pediu-me ajuda para fazer-lhe um trabalho e por conta disso, pus-me a pesquisar sobre o tal poeta. Fiquei encantada com Solano, sua poética e história.

Recomendo leituras sobre ele que tem sua história tão marcante, feita de lutas constantes como todo bom cidadão, negro, brasileiro e artista.


Solano Trindade – Obras escolhidas
Tem gente com fome
- Eita negro!
quem foi que disse
que a gente não é gente?
quem foi esse demente,
se tem olhos não vê...
- Que foi que fizeste mano
pra tanto falar assim?
- Plantei os canaviais do nordeste
- E tu, mano, o que fizeste?
Eu plantei algodão
nos campos do sul
pros homens de sangue azul
que pagavam o meu trabalho
com surra de cipó-pau.

- Basta, mano,
pra eu não chorar,
E tu, Ana,
Conta-me tua vida,
Na senzala, no terreiro
- Eu...
cantei embolada,
pra sinhá dormir,
fiz tranças nela,
pra sinhá sair, 
tomando cachaça, 
servi de amor,
dancei no terreiro,
pra sinhozinho,
apanhei surras grandes, 
sem mal eu fazer. 

Eita! quanta coisa
tu tens pra contar...
não conta mais nada, 
pra eu não chorar -
E tu, Manoel,
que andaste a fazer
- Eu sempre fui malandro
Ó tia Maria,
gostava de terreiro,
como ninguém, 
subi para o morro,
fiz sambas bonitos,
conquistei as mulatas
bonitas de lá...
Eita negro!
- Quem foi que disse
que a gente não é gente?
Quem foi esse demente,
se tem olhos não vê.
Solano Trindade, "Cantares ao Meu Povo"

_______________________________________________________________
Postar um comentário

Postagens mais visitadas