Postagem em destaque

Peteleco.

Ando tão sensível que um peteleco faz um furo. Deus me livre dos petelecos. Deus me livre dos furos.

domingo, 29 de dezembro de 2013

Seguir

Aprenda a amar quem te ama.
A valorizar quem te valoriza.
A observar melhor o que acontece.
A seguir a simplicidade.
Crer em si mesmo e seguir.
Seja como for.


Tempo

Realmente há tempo para tudo.
organicamente, espiritualmente... 
Há um tempo determinado 
e nós o sentimos em nosso viver.
Respeite seu tempo.


quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Mudança

Você não muda as coisas.
Você permite mudar a si mesmo aí então as coisas mudam.


Pare de dar voltas...


A vida é boa demais para vivermos 
dando voltas na mesma montanha.
Vença um problema e 
terá forças para vencer outros.
Os mesmos problemas se repetem 
quando não conseguimos resolvê-los.
Ficamos dando voltas e mais voltas nas mesmas situações.
Aprenda a observar as repetições 
e verá que as coisas mudam quando nós mudamos.
A vida é bela demais 
para permanecermos nas mesmas travas.
Liberte-se!
Atravesse!
Virão outras coisas para serem vencidas, 
mas não as mesmas... terás evoluído.
A vida é bela demais para ficar dando voltas 
na mesma montanha... olha por cima dela!
Existem outros tantos caminhos!

Só por hoje...

Quero te 'poemizar' amor.
Paixão antiga,
sorriso largo,
beijo inteiro,
abraço apertado...
vento que vai e volta igual.
Furacão de voz,
de alma,
foz.
Quero 'poemizar' sua voz,
sua língua,
a melodia que imprimem as letras juntas 
quando de tua boca saem.
Quero 'poemizar' a história.
A nossa história.
Junta.
Separada.
Jovem. 
Cheia de nuances,
sonhos,
desencantos...
lágrimas, dores...
O tempo.
Os risos.
As noites.
Os dias.
As fases.
Os corpos. Nossos.
Outros corpos.
Poemizar o que vida faz...
Tudo.
E todas as possibilidades.
Te poemizo querido...
Só por hoje.




Vida

Minha arte é a vida.
Clara, límpida!
Minha arte é a palavra,
sincera, falada.
Essa arte é nobre,
é dádiva,
não é sorte.
Porque a arte de mentir,
de trapacear,
de esconder,
de jogar,
isso não é arte,
conta com a sorte,
e a sorte vira no caminho,
nunca mais é visto como nobre,
o artista que acha que viver é enganar.
Dá azar...



Tudo

Tudo muda o tempo todo... 
e não muda ao mesmo tempo nada...
Tudo é tão profundo e tão raso.
Tão claro, tão opaco.
Tudo é tão e tão pouco.
Tudo é luar e é oposto.
Tudo é tudo e nada é tudo.
Tanto.
Tudo.
Sobretudo.
Sobre tudo.



Cultivar.

Eu não cultivo o medo,
mesmo quando as coisas parecem estranhas, 
indomáveis, 
assustadoras.
Tudo passa, aprendi.
Nada é tão grande quanto parece.
Eu não cultivo medos,
cultivo risos,
fé,
pensamentos positivos,
e quando tais coisas se aproximam 
forçando a porta de entrada
do meu coração,
eu uso a tranca, 
distancio,
olho de fora,
e simplesmente boto tudo em seu lugar.

As coisas só têm o valor que à elas damos...

Eu cultivo o Bem.

Foto de Marcia Nega originalmente publicada no blog De olho em Canela

domingo, 3 de novembro de 2013

Preciso.

Quero fugir de tudo isso.
Será que posso fugir de mim?
Creio que não ou sim...
Quero sumir,
deixar um vento forte vir,
dentro.
Não quero ouvir,
não quero falar,
quero silêncio,
ausência.
Só.

Preciso.
Do riso ao pranto,
do choro ao canto...


domingo, 27 de outubro de 2013

Mude

As mesmas atitudes produzem os mesmos resultados.
Acredite.
Olhar para o mesmo lado a vida inteira, 
fazer as mesmas coisas e esperar resultados diferentes 
é desperdício de vida.

SE A VIDA NÃO MUDA: MUDE VOCÊ!



Sim,

Sim, eu creio em milagres.
Somos milagres andantes,
milagres dos grandes.
Sim, eu acredito em coisas invisíveis,
em coisas que não conseguimos explicar,
em coisas que só podemos sentir.
Sim eu creio que não existem coisas impossíveis,
existem dificuldades,
tempo devido,
mas impossíveis... nisso eu não creio.




Interno.

E na boca calada, 
a alma fala... sem parar!


segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Desfrute...

Desfrute os momentos,
perceba-os.
Os momentos, os segundos, as propostas da vida,
são coisas que não tornam.
Desfrute de cada segundo dando-lhes o valor que têm.
Não podemos ser precisos, 
mas podemos ser sinceros com nossas vidas,
afinal temos responsabilidades sobre elas.
Desfrute de quem você ama.
Diga, sinta,
toque, aprecie.
Pode ser que não tenha outra oportunidade.
Pode ser que não haja outro encontro,
outro carinho,
outro segundo,
outro momento.
Desfrute do seu melhor.
Sirva o mundo com seu melhor humor,
seu maior sorriso,
seu otimismo,
sua fé.
Dizem por aí que quando amadurecemos 
enxergamos o verdadeiro valor de tudo...
mas creio que as nobres almas 
não precisam ser medidas por idade,
mas por sensibilidade,
por intuição e por seus valores.
Desfrute...


segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Beijos, abraços, carinho... quem quer?
Quem não quer?


Olhe pra frente.


Olhe pra frente amor.
Com tua alma.
Ou feche teus olhos naturais e
deixe teus olhos internos te revelarem.
Há esperança,
há tanto por vir,
há sorrisos,
há mais e melhor de ti,
e para ti.
Olhe pra frente,
é urgente o que a vida diz,
ela fala sem pressa e 
anuncia a ti o que há de vir.
Pode crer que o mistério é revelado,
de dia a dia,
um de cada vez.
AQUILO QUE VOCÊ ESPERA,
ESPERA VOCÊ.
Saia da mesmice...
Há coisas que devem ficar para trás.
Olhe pra frente e saia do lugar.


Colheita.

Não tenha medo do que há de vir.
Tenha bons olhos,
bons pensamentos,
boas atitudes.
Mesmo quando ninguém entenda,
mesmo que ninguém valorize,
mesmo que ninguém acredite.
Uma coisa devemos guardar:
somos únicos!
Essa é a nossa vida!
Seja coerente com o que crê,
com sua alma,
com o que é.
Não tenha medo do futuro.
Ele há de ser o caminho que tens percorrido
em direção a ele.
Ele será a colheita do que tens feito.
Ele trará a bondade que tens semeado,
a sinceridade,
tudo...
Agora se tens plantado mentira,
hipocrisia,
coisas que fazem mal.
Prepara-te,
isso tornará...
a seu tempo.


Sobre o futuro...

Não viva baseado no futuro.
Lembre-se: a vida é agora.
O hoje é o amanhã que antes era esperado.
É como sonhado?
Para colher tem que plantar.
Faça o hoje valer a pena,
o amanhã não existe e pode realmente não acontecer.
Valorize o que você tem.


sábado, 12 de outubro de 2013

CUIDE-SE!!!

SER INFELIZ É MUITO FÁCIL!

ESCOLHA SER FELIZ 
INDEPENDENTE DOS
FATOS.

VOCÊ É UM MILAGRE!
CUIDE-SE!!!


Vá!

Pinta tua vida com a cor que queres.
Com as boas lembranças,
os estimulantes sonhos,
os olhos bons,
as boas palavras,
as cores que queres transbordar em tua alma.

Pinta tua vida como quiseres,
projete-a em tua mente,
e siga.

Uma passada larga às vezes,
de vez em quando uma pequenina,
fazes como deves.

Mas vá!!!
Viva-a.

Foto de Marcia Nega - blog De olho em Canela

Tenha coragem!

Não tenha medo de ser feliz. 
Para ser infeliz todos têm coragem.
Há pessoas que cultivam esse medo,
medo da felicidade.
Quando ela se apresenta
elas fogem...
Tem gente que escolhe a "sofridão",
a mentira, a rejeição.
Todos tem facilidade para ver o que é ruim, 
os defeitos, as coisas que não gostam, 
as coisas que não prestam, 
todos os motivos para não irem em frente. 
Todos têm facilidade para o não, 
para parar, para não serem totais...
Não tenha medo de ser feliz!
A felicidade é tão simples 
que muitas pessoas as rejeitam.
Ela é baseada em verdade, em sinceridade, 
em ser capaz de admirar o que de fato tem valor.
Se há mentiras, jogos,
traições... algo está errado demais,
algo tem que mudar.
Não tenha medo de seguir seu coração, 
o que realmente sente, seja como for. 
Uma consciência livre 
e a paz na alma indicam as boas passadas 
na direção correta.
Tranquilidade, claridade, nada a esconder.
A vergonha do nosso agir, das atitudes que tomamos, 
da história que deixamos nas outras pessoas 
é um indicador das passadas erradas que temos dado.

Endireitai as veredas da consciência...

Elas são o termômetro.

Faz parte da beleza da vida mudar.
Não tenha medo de nada. De nada.
Vá com fé e seja limpo, claro, real, sincero.
A vida requer mais do que agradar aos outros... 
os outros nada podem alteram nossos caminhos.
Vá com fé e creia: você colherá a seu tempo.

Tenha coragem de ser feliz, 
fiel aos seus princípios 
e às decisões que toma sem a influência de ninguém.

Ouça-se, 
tenha coragem!!!
Sua vida ninguém pode viver por você.


Assim.


Cada um escolhe o que quer valorizar. 
Para cada escolha uma resposta da vida.


quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Delícias...

Tenha um dia de delícias... 
Sinta as deliciosas sensações que um bom olhar, 
uma alma livre, 
cheia de esperança e positividade pode ter.
Tenha um dia bom, uma noite igual, 
sono pesado, descanso merecido 
e sonhos miraculosos.
Tenha certezas inquestionáveis até por você mesmo.
Acredite naquilo que o o coração diz e siga.
Siga feliz!
Aproveite!
Tenha um dia de delícias, de sorrisos, de pensamentos que trazem sorrisos.
Diga bom dia, receba os bons olhares e siga.
Tudo que vai volta.
Dê boas coisas para sua vida.


domingo, 6 de outubro de 2013

Vazio.

Corpo nu.
Riso cru.
Silêncio cheio de palavras não ditas.
Minha bebida.
Meu vinho tinto me esquenta.



Mentira.

'Soneira',
baboseira,
besteirada essa falada.
Filosofia danada da braba.
Palhaçada,
história contada.
Tá com nada essa mentira.
Ilusão bandida.
Egoísta.
Laço mortal que apodrece a boca cheia de tola fala.
Gangrena ativa na alma por ela dominada.
Mortífera.
Corroe a beleza que finge ser a palavra.
É seta.
Mandada.
Que mata quem a envia.
Mentira.
Vergonha.
Desonra na vida vestida.


Nana...

Banho frio, energizante.
Olhos vibrantes.
Sonhos na penumbra da noite quente.
Cama chama,
manhã vem,
finda o dia que vai 
e chega o dia que está ainda noite...
Nudez,
cremes,
vento que roda pelo quarto.
Hora de gente,
grande, 
pequena gente,
dormir...



sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Verdade

Uma nova manhã em minh'alma.
Um recomeço.
Apago as marcas que ficaram,
apago-as.
Talvez não sejam apagadas e sim escondidas.
Como cicatrizes ficam, mas já não doem.
Amanheço no sorriso esperançoso e
certeiro de uma nova história.
Novas águas,
límpidas,
renovadas,
fluentes,
em constância.
Silêncio.
As coisas já não são necessárias,
são somente coisas.
Agora sim estou livre.
 E o que há de ser será,
no seu devido lugar,
com sua verdadeira cara.
Transparência é a palavra,
verdade é a escolha.


Teus olhos.

Que teus olhos me encontrem 
e me façam sorrir.
Tuas mãos toquem-me,
teus lábios toquem-me,
tua alma me faça feliz...



Seguindo...

Hoje já não sou feita de palavras.
Minhas atitudes falam por mim,
me revelam como sou e não posso mais dizer nada.
Palavras são palavras.
E só.
Há uma grande distância entre o que se diz e o que se é.
às vezes dizemos o que queremos ser,
ou aquilo que imaginamos ser,
mas nosso agir determina o que realmente somos.
Nossa declaração ao mundo...
Hoje não sou feitas de vãs filosofias,
sou o que sou e quando o que sou não basta eu mudo.
Sem medo das mudanças.
Sem medo do que virá.
Sem vergonha do que já não sou.
Seguindo...



domingo, 29 de setembro de 2013

Que coisa boa...

Que beleza é viver.
Ouvir uma boa música.
ver belas imagens.
Sentir o peito acelerar a batida.
Dirigir com aquele ventinho no rosto,
com as luzes amareladas iluminando a pista.
Que delícia é receber abraço,
beber uma taça de vinho no frio,
dar uma boa risada com os amigos,
não ter capas ou compostura,
não viver debaixo de mentiras.
Que maravilha é receber um cheiro no cangote,
ouvir alguém falar de Deus,
ouvir Deus falar conosco.
Que coisa boa é caminhar,
comer uma boa comida,
dar presentes,
ser o presente de alguém.
Que boa coisa é viver a vida,
mesmo quando 'parece' não estar boa,
ela está sendo vida,
e vale cada segundo dela viver.


Certeza.

Instabilidade às vezes tenta invadir.
Morar.
Ecoar.
Certo é que a certeza 
é a fé necessária para seguir.
Creio eu, 
menina,
pequena,]
 nessa grande esfera de guerras constantes,
incessantes,
creio eu,
andante,
que o que há de vir virá,
e como o Grande Sábio disse,
não tardará,
nada pode impedir.

O que há de ser tem muita força.


domingo, 15 de setembro de 2013

domingo, 8 de setembro de 2013

Shiii

Shiiiii!
Cala-te e deixa a brisa do destino te falar.
Deixa-te levar pelos caminhos que já estão traçados para ti...


Combato.

Faço o que posso.
Às vezes até o que pareço não poder.
Sim eu me esforço.
Não por obrigatoriedade mas por bem viver.
Me coloco com verdade e empunho nas mãos tal espada.
Combato com fé as batalhas,
as guerras que costumo viver.



segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Meu amor.

Oi meu amor.
Me dá um colo?
Um cheiro,
um abraço,
me dá calor!
Não fugirei de ti.

Eu te namoro...

Ei amor...
Sabe onde eu moro?



Descanso.

Descanso.
Vivo cada dia com todas suas possibilidades.
Não anseio,
não sofro o amanhã...
O amanhã ainda não veio.


Ele se foi...

Não há medo.
Ele se foi.
É um espírito.
O espírito do medo foi banido.
Já não habita a casa que sou.
Já não assombra o pensar.
Já não inibe o agir.
Ele se foi,
não pode entrar.
As trancas foram trocadas,
a porta de entrada já está fechada.
Não pode enganar os olhos abertos
que agora podem ver...
Não pode mentir com suas opressoras palavras,
com suas insinuações.
Já não há medo,
e onde não há medo,
há liberdade,
há liberdade,
há liberdade...



Posso ser.

Posso ser flor... cheia de cor,
sensível flor.

Posso ser flor,
um buquê inteiro...


terça-feira, 30 de julho de 2013

O que é sublime...

E se eu não acreditar no que não pode ser visto,
no que é sublime,
no que é interno...
E se eu não puder acreditar na Voz 
que em meu coração fala,
na certeza que tenho sem saber como tenho,
na verdade que não pode ser explicada...
E se eu não puder fazer isso, 
não caminharei na direção certa.


Assim...

Eu não tenho medo de ser como sou.
Na verdade não poderia ter medo de mim.
Tenho muitos desdobramentos,
mas em minha morada há luz.

Eu não tenho medo das minhas atitudes,
elas refletem ao mundo o que creio,
elas revelam quem sou.

Eu não me arrependo de agir com sinceridade,
não me arrependo da verdade 
e da simplicidade que posso exercer a cada dia.
Mesmo que não haja retorno,
mesmo que não seja reconhecida,
mesmo que possa não ver frutos disso.
Em seu tempo elas voltam,
em seu tempo elas frutificam,
e mesmo que não tornassem... 
não poderia deixar de sê-las.

Eu aceito tudo que sou.
Minha alma descansa nas minhas verdades...



Coisas...

Pessoas não são coisas.
Coisas são importantes mas podem ser substituídas, 
pessoas não.
Essa inversão de valores revela claramente 
onde está o nosso coração. 
Revela claramente como 'realmente' somos.
Não os que aos olhos todos podem ver, 
mas o que o espírito pode revelar.




segunda-feira, 29 de julho de 2013

Mais.

Meus sonhos são simples... 
E cabem dois, e cabem mais de nós.


Casas...

Sim eu amo casas.
Suas telhas, seus tetos, suas curvas.
Amo as representações que nela estão.
Tijolos, inteiros ou quebrados.
Tudo, suas plantas no quintal ou nos vasos.
Seus copos, 
histórias na mesa do jantar.
Sim, eu amo casas.
Fotografo-as,
admiro-as,
sinto suas energias até de fora.
Muito me encantam tamanhas histórias,
muito me encanta a vida que delas exala.


quinta-feira, 25 de julho de 2013

Uma casa no campo...

Uma casa no campo.
Cachorro latindo.
Uma bicicleta antiga para pedalar aos domingos.
Um pé de manjericão e cebolinha.
Uma roseira rosinha.
Uma rede guardada para de vez em quando 
as pernas nela esticar.
Um edredon branco grande 
e xícaras grandes para café tomar.
Não precisa de muito.
Nada de querer tudo ter.
Precisa ter um abraço ao chegar,
um sincero bom dia ao acordar,
sabedoria para olhar 
e admirar as belezas que o simples viver nos dá.
Eu quero uma.
Uma casa no campo...




Boca fechada

A boca fechada.
As palavras ausentes.
A fluência interna é incessante.
Há uma calmaria dominante.
Uma energia tranquilizante.
Aquela correria incessante já 
não sujeita mais os dias que 
acontecem passo a passo.
A cada dia sua importância.
A cada dia seus afazeres.
Seus compromissos.
A cada dia suas tarefas...
A mente aberta.
Entendimento é o que cria a festa.
Uma paz interna.
Sem motivo aparente.
A ansiedade ausente.
Basta a cada dia o seu mal disse o profeta.
Um dia de cada vez traz à vista 
a importância das coisas que nos cercam.


Palavras

Poupo as palavras.
Cansei de gastá-las.
Cansei de discursos.
Estou com os atos.
Na prática.
Cumprindo o pensamento.
Cansei das falácias.
São desgaste.


quarta-feira, 24 de julho de 2013

Onde?

Eu tento ir sem ti, mas não tento.
Digo quero, mas não quero ir.
Onde iria eu?
Que sentido tem as coisas sem as pessoas 
para dividir as coisas que esperamos ter?
Eu sei que não posso ir.
Não se pode ir de onde dentro está.
Ou pode sim... sei lá.
Mente afora irá.
Mas o peito? 
Ah o peito emudece só ao pensar 
longe estar do que dentro está.
Sim, não fui.
Sim, não tentei enfim.
Até tentei acho eu,
ao menos pensar assim.
Vou deixar ir pelo caminho que vai.
Pois vai para onde deve,
o tal 'destino' escreve,
em mim.