Ele se foi...

Não há medo.
Ele se foi.
É um espírito.
O espírito do medo foi banido.
Já não habita a casa que sou.
Já não assombra o pensar.
Já não inibe o agir.
Ele se foi,
não pode entrar.
As trancas foram trocadas,
a porta de entrada já está fechada.
Não pode enganar os olhos abertos
que agora podem ver...
Não pode mentir com suas opressoras palavras,
com suas insinuações.
Já não há medo,
e onde não há medo,
há liberdade,
há liberdade,
há liberdade...



Postar um comentário

Postagens mais visitadas