sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Verdade

Uma nova manhã em minh'alma.
Um recomeço.
Apago as marcas que ficaram,
apago-as.
Talvez não sejam apagadas e sim escondidas.
Como cicatrizes ficam, mas já não doem.
Amanheço no sorriso esperançoso e
certeiro de uma nova história.
Novas águas,
límpidas,
renovadas,
fluentes,
em constância.
Silêncio.
As coisas já não são necessárias,
são somente coisas.
Agora sim estou livre.
 E o que há de ser será,
no seu devido lugar,
com sua verdadeira cara.
Transparência é a palavra,
verdade é a escolha.


Postar um comentário