Assim.

E nos encontramos assim.
Foi tanto e tão grande.
O simples fato de existir traz o grato
sentido de viver enfim...
Assim,
na inexatidão dos sentidos que somos,
na certeza de que somos tão incertos...
na firmeza da voz que lança sua semente ao coração,
no riso forte e feroz,
na tenra personalidade.
E nos encontramos assim.

Escrito estava nos céus
do peito meu, e teu.

Uma história que não podemos controlar,
vai-se,
escrevendo,
rindo,
doendo,
vai sendo.
E não podemos mais...
ficar... longe... assim.




Postar um comentário

Postagens mais visitadas