sábado, 30 de julho de 2011

Quanto mais o tempo passa menos o temos...

Estou cansada.

Lembro-me que antigamente tinha sono pesado e um tempo longo para dormir, hoje tenho o sono leve e não tenho o tempo, e ainda os dias parecem-me mais curtos ou o que quer que seja.

Chego a conclusão que quanto mais o tempo passa menos tempo parece que temos. Estranho isso.

O trabalho de produção é desgastante, a correria, o vai e vem, as coisas que faltam, que quebram, os imprevistos que são sempre previstos, tudo... ai... tem dias que precisamos deitar, comer uma pipoca e desligar o celular, ou somente rir um pouco.

Incrível é que essa rotina elétrica nos vicia. Nos dias que por eventual destino fico sem atividades sinto-me improdutiva e por vezes inútil... o vício do trabalho, a queixa do trabalho.

Ontem mesmo foi um dia delicioso no Recreio Shopping, me diverti com as crianças e especialmente amei um menino chamado Vinicius. Um príncipe. Possivelmente uma criança que nunca mais verei mas que trouxe ternura e carinho ao meu coração em mais um dia da minha vida. Foi um presente do céu para meu longo dia aquele abraço.

Existem pessoas que estão para nos presentear e nunca saberão disso. Nunca.

São segundos inesquecíveis que nunca mais serão vividos  novamente mas que possuem um grau de intensidade inexplicável.

Coisa linda esse príncipe: Vinicius - Recreio Shopping - 29 de julho 2011

A gentileza e educação de um outro menino me trouxe lágrimas nos olhos. Por favor, com licença, obrigado são palavras que operam milagres mesmo, ainda mais vindas de crianças.

Esse público me fascina, sua sinceridade e verdade me renovam.

É claro que desmaiei de cansaço por toda a semana que me parecia interminável e ainda não findou - hoje ainda tem reunião no Jockey e amanhã trabalho no Bangu Shopping - mas receber aqueles abraços e ouvir aquelas palavras são um beijo na alma.

E por falar em cansaço foi conta dele que não havia postado nada nessa semana, porém aqui estou, vencendo-o.
Postar um comentário