sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Putz! Desabafei! Ai que bom...

Putz! Tenho que falar.

Esse negócio de site de relacionamento às vezes enche. Tem um monte de gente escondida atrás disso.

Putz! Quando será que algumas pessoas terão a coragem de DIZER DE VERDADE? De SER DE VERDADE?

Até quando se pode conviver com essa camuflagem tola?

Recebi uma mensagem outro dia com intenção ofensiva ou pode-se dizer "sutilmente" ofensiva...

Sabe quando você alfineta alguém e finge de morto? Assim foi.

Putz de novo!

Eita gente infantilóide.

TIRA A MÁSCARA Ô DO CAMUFLE!!! ASSUMA-SE!

COM O TEMPO APRENDE-SE O VALOR DE TER VALOR.


Quando não temos afinidade com alguém não devemos tê-los em nossa "rede real", e não fazem parte da minha. Não fazem parte da minha vida e do meu círculo de amigos. Sabem disso. Apesar de estarem em um endereço eletrônico compartilhado. Quem é bem chegado sabe que é. Quem não é também.

Eu não me interesso por desvelar a vida de ninguém, enfim, esses sites são para divulgação do meu trabalho e da minha produtora. São para conectividade, para crescimento de laços profissionais e reencontros reais de pessoas que já não têm oportunidade de viverem a proximidade dantes vivida. Não são para bisbilhotar a vida das pessoas com ocos intuitos. As pessoas que pertencem à minha vida já estão nela, e com elas tenho contato tátil, sentimental, fraternal e tudo o mais permitido aos relacionamentos reais expandíveis com o tempo.

OS NOSSOS DEIXAM MARCAS ESCRITAS EM NÓS,
QUE NUNCA SÃO APAGADAS OU PERDIDAS,
POIS ESTÃO REGISTRADAS NA ALMA.


Posso contar nos dedos de uma só vez a quantidade de perfis que entrei e li, ou mesmo vi os álbuns fotográficos.

Os que entrei foram de amigos pessoais, familiares, profissionais que comigo trabalham ou trabalharam . Os outros vejo pelas publicações sem maior profundidade.

Aí me aparecem essas "coisas" tolas pelo caminho. Putzzzzzzzzzzz! Ainda bem que já sou grande!

Interpretar na própria vida é tolice. A cena não volta. Não dá pra ensaiar mais vezes. Os momentos não se repetem e muito menos as oportunidades que recebemos para realizarmos nosso melhor. A vida é real, o virtual é uma representação daquilo que é tangível. Interpretar na própria vida é deixar de ter únicas oportunidades de experienciar os presentes concedidos de cada momento, de cada sensação, de cada fragmento do que somos.

NEGLIGENCIAR O QUE SOMOS É NEGAR A DÁDIVA
CELESTE DA VIDA.
PRESENTE DE DEUS.


Tem que ter personalidade para fazer ao vivo e a cores. Para falar ao vivo e a cores. Para SER e só.

Não impressiona-me somente as palavras ditas ou escritas. Impressiona-me o peso das atitudes, pois elas definem quem somos e não o que dizemos que somos.

A ação difere tudo.


Mas o que sai da boca procede do coração... Mt 15:18

Postar um comentário