domingo, 9 de setembro de 2012

...deixo meu pensamento ir

E deixo meu pensamento ir.
Criar enfim o que realmente desejo.
Não paro-o, 
não crio obstáculos mentais.
Deixo-o livre,
mostrar-me o que realmente quero,
além das possibilidades racionais,
além das questões,
além do óbvio,
deixo-o mostrar-me 
os altos vôos que quero dar.
Que posso dar.

Serra dos Órgãos - Teresópolis

E sabendo eu que tudo que é vísivel,
foi criado anteriormente de forma invisível, 
impalpável:
alegro-me.
Sabendo, afirmo-me que tais verdades são reais, 
materializáveis, 
porque nossos pensamentos, 
se cridos, 
geram ações,
mobilizam energia,
atraem,
e fazem-nos ir na direção correta.
Basta crer.
Assim,
deixo meu pensamento ir.

Postar um comentário