sexta-feira, 8 de junho de 2012

abrupto!

Que rumos são esses?


Que perguntas surgem no emaranhado interno bruto?
Que coisa é essa que acontece?

Enfim.
As coisas vêm... vão...
Estão... são...

Mas que coisa é essa?

A vida propõe as ruas,
às vezes escuras vielas...

As vielas propõem as lanternas,
as lanternas pedem pilhas,
as pilhas pedem mãos firmes... 
pulsos fortes que refletem a coragem de ir e vir.

Como tudo muda...

O inesperado tão esperado chega abrupto e refaz o feito.
Adorna básico,
enfeita-o,
enche-o de laços e cores.

Transforma tudo...
...e mais uma vez muda o seu mundo.


Postar um comentário