sexta-feira, 8 de junho de 2012

vai-te...

Foge tu do barulho...
do falatório.

Foge da aparência do mal,
do que não permite pensar,
equilibrar...

Foge!

Foge do barulho e das tolas questões,
das obrigações que não tens... 

Vai-te além das imposições socias,
cala as ferozes vozes que tentam oprimir,
emudecer e dominar.

Afasta-te das gotas que fazem o copo transbordar.
Parecem só gotas... porém não são.
...são os pequenos e simplórios detalhes que definem tudo.

Observa e vai-te.



...para longe do que não é seu...
do que não é seu mundo.



Postar um comentário