terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Apaixonada

É que assim posso ir e vir com o descompromisso do que tenha ou não vivido.
Posso estar e sentir, e enfim, sabe quem onde andei ou o que realmente vivi?
Ah... esse espaço que as letras trazem e fluem e constroem no imaginário aquilo que o leitor deseja ver.
Sim,
também sei ler.
E assim, no universo imaginado detalho,
em nuvens submersas no frescor do orvalho que brota no livre coração...
É,
é que ando só e acompanhada,
ando no tudo e no nada,
no passo e compasso do samba de roda e da poesia de estrada,
do recitar e do meditar na alva,
tudo que acalma e entontece o interior.

É, apaixonada.
Postar um comentário