Papo reto!

Que eu não tenha medo de mim.
Não tenha medo de demonstrar o que sou e sinto.
As pessoas usam tantos rostos seus 
para serem aceitas por todos.
Mas o que há de melhor a oferecer 
que não seja o meu real rosto?

O que há de melhor a oferecer 
do que minha risada sincera?
Meu beijo quente, 
meu abraço acolhedor...

O que há de melhor de mim 
do que meu grito sincero?
Minha lágrima revelada,
minhas declarações de amor?

O tempo do jogo se foi,
não há mais volta pra jogar.

O papo é reto, é já.
Sem essas firulas bestas,
sem esse medo de ter suas mazelas reveladas,
suas vontades visíveis,
suas profundas questões distribuidas.

As dúvidas não existem mas as pessoas as desejam.
Gostam de rodear,
de promover o mistério.
Porque não ir se quer ir?
Porque não tocar se deseja?
Porque não falar se as palavras 
estão lá para serem ditas?
Quanta tolice na vida.
Quanta mesmice.
Quanto tempo perdido fingindo...
Ah Deus do céu!
Eu prefiro o papo reto! 


Postar um comentário

Postagens mais visitadas