terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

A espinha.

Me pegou com força.
Me beijou.
A língua era boa.
Uma delícia.
Sua pele, suave e macia.
Me pegou olhando-me nos olhos.
Quente.
Muito quente o que suas palavras diziam.
Arrepiavam-me a espinha.

A espinha.

Postar um comentário