sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Papo de doido?

Ai que dor.
Uma coisa angustiante no peito.
A música entra nos ouvidos mas não eleva 
a alma desse ponto estranho que é o pensar profundo.

O incrível é dizer que o que está dentro deve ser resolvido dentro mesmo, e só.
Os silêncios sempre serão cheios de palavras,
mesmo as não ditas.
O respirar está ligado ao pensar e faz o ritmo de tudo...
Ai que dor.
Que coisa estranha.
Lidar consigo é coisa de gente grande.
A maior superação é realizada conosco.
Só conosco...

Papo de doido?
Postar um comentário