A escrita.

A escrita liberta as palavras,
que sufocam em sair.
Gritam e por liberdade esperam,
exigem sua vida enfim.

Escrever é uma dádiva,
transcrever o tal pulsar,
traduzir e esclarecer,
a língua que não se sabe falar.

Cada vírgula um tempo,
cada frase um belo som,
cada escrita um momento,
um acalanto,
um vento bom.

A escrita é um afago no peito,
de quem escreve e de quem lê,
é um beijo,
um abraço,
até amor já vi fazer.

Ela é rica e não precisa,
de ninguém pra assinar.
Quem escreve as assina,
só pra lembrar que esteve lá.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas