segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Perder-se-ia?

E se pudesses ver o que realmente 
são as palavras que fluem 
no olhar distante que entrego a ti 
na ausência do tocar?
E se pudesses além do aparente 
ver os reais fatos de ser, 
de crer e estar?
E se pudesses sentir o adocicar do belo ardor do amor que não necessita-se explicar?
E e pudesses ser e receber o bem 
que te faz a vida buscar?
Perder-se-ia?
Será?





Postar um comentário