sexta-feira, 12 de outubro de 2012

É.

É riso profundo,
é toque de verdade,
é vida real,
sem nenhuma vaidade.

É densidade pura,
pura musicalidade,
ritmo e silêncio.

É madrugada acordado,
é junto e misturado.
São planos e construções,
divisões,
negociações.

É pele com pele,
é entrega no medo,
é medo da entrega.
É sinceridade,
é não omissão,
é bem mais que isso então...
é.


Porque de ser feliz todo mundo tem medo.


Postar um comentário