Silencio-me para ouvir...

Há uma paz que excede todo o entendimento.
"Está" quando silencio meu eu.

Há um Caminho claro, plano, calmo, com águas tranquilas. Isento de dúvidas.


Com uma Voz Guia que responde a qualquer pergunta, pode ser a mais cabeluda... há resposta sim.

Há um lugar de comunhão, de confiança, de fim.
Um local de descanso, onde a frenética busca pelo Ter é dissolvida,
onde a real forma de Ser é desenvolvida.

É quieto, mas não só.


Tem sons secretos...
Há revelações...
Há entendimento sobre o todo, sobre o outro, sobre o que há de vir...
Tudo fica descoberto, transparente, visivelmente revelado...

Aguça a sensibilidade, expande a visão, aquece o coração. Ilumina.



Esse lugar está dentro,
é para quem navega no profundo...
Só é visto por quem aceita o que intui,
só é frequentado por quem permite-se o silenciar,
para que possa ouvir.

Para que possa ver.

E fico em silêncio pelo precisar retornar ao que é SUBLIME,
ao que é eterno,
ao que é interno
e transforma o externo.

SIlencio-me...




Postar um comentário

Postagens mais visitadas