Postagem em destaque

Peteleco.

Ando tão sensível que um peteleco faz um furo. Deus me livre dos petelecos. Deus me livre dos furos.

domingo, 15 de abril de 2012

Cresci!

Cresci!


Não tenho medo do que julgam risco.
Não meticulo atitudes para viver o que de tão natural forma se achega.
Não aceito o não como fim.
Cresci, e o não é a porta fechada que me direciona para uma porta ainda maior, e melhor.

Digo e repito:
O Não é um SIM bem GRANDE 
para outra direção.

Cresci, só isso!
Convivo comigo e minha companhia me faz bem.
O outro vem como presente divino,
e admiro todas as suas curvas.
A felicidade já não está no outro...

Dois se tornam Um,
mas quando sós são Um também, não são metade.

Cresci!
Agora detalhes são grandeza,
sorrisos são reluzentes e indispensáveis,
olhares são textos entregues...
São segredos revelados.
Os momentos são breve eternidade...
São lembranças sem fim.

Cresci e agora a leitura da vida é outra.

Nada é por dependência,
não é por insuficiência...
É simplesmente encontro,
é simplesmente doação,
 é amor, 
e do bom...

Tu Hsiang disse: ..."Vocês, cavalheiros, ainda não fizeram o que de melhor lhes é possível. O que perderam no incêndio é uma pequena parte do que... possuem. Por que se preocupar com isso?...

Por que nos preocupar com isso?

Crescemos e as difuldades são normais na vida de gente grande...
Elas só possuem a grandeza que damos a elas.


Crescemos.
E na verdade: Como é bom ser grande!


Aperfeiçoados pelo tempo,
pelo movimento do coração,
pelos que passaram e se foram de nós,
pelos encontros e desencontros,
pelos risos e lágrimas...
Crescemos e somos mais apegados aos reais valores,
assim como crianças fomos... sinceros e dados.

É o retorno ao simples e natural.
Cresci e pronto!
Agora, cada vez melhor!
Cada vez maior!


Postar um comentário