segunda-feira, 23 de abril de 2012

No sossego...

No sossego quero estar...
Minha moradia é de paz...
E de todo esse movimento que se impõe quero distância.


Minha vida é mar calmo,
as ondas só quebram no raso,
no profundo só há calmaria e paisagens encantadoras que nem todos podem ver...

Nem todos mergulham.






Postar um comentário