Postagem em destaque

Peteleco.

Ando tão sensível que um peteleco faz um furo. Deus me livre dos petelecos. Deus me livre dos furos.

domingo, 13 de maio de 2012

Eu não temo!

De peito aberto sigo.


Lágrimas desceram quentes em meu rosto,
chegaram a boca e pude sentir o sal do amor em mim...

Mas o amor é assim: salgado às vezes... 

Sem problemas,
há contornos,
há curvas,
há novos caminhos.

Eu sei,
às vezes não queremos partir...

Eu sigo...

Sigo amando, porque: 


Temer o amor é temer a vida e os que temem a vida já estão meio mortos.
Bertrand Russel
Postar um comentário