domingo, 6 de maio de 2012

...tudo significa...

Esvazio-me nas letras...
Desnudo-me.
Visto-me de poética, gramática...
Romanceio com a fonética...
Apaixono-me pela linguistíca...
Deixo ir...
Reflito-me nelas... nas palavras belas...
As mãos correm livres sobre o teclado e o pensar não calcula a métrica...
É uma nascente forte e movimentada que impulsiona a escrita...
Passeia entre o real, o irreal, o sensível, o intangível...
Penetra o pensamento...
Esconde os nomes e exibe as formas,
as sensações,
as emoções,
coisas...
Múltiplas e inexplicáveis coisas...

Curo-me nas letras...
São curativas as palavras...
São cadenciadas as frases expostas...
São ritmadas e cheias de curvas.
Cheias de vida e formas.
Cada acentuação...
A tonicidade...
A pontuação cria um caminho...

Tudo significa...


Multiplico-me nas letras...
Vejo-me em outros tantos,
vejo-me na pluralização que a arte traz...
No alcance...
No universo proposto... no universo imaginado...

Ouço ecoar a voz que as letras trazem...
Quantos ouvem?
Quantos pertecem?
Quantos alcançam o pensar?
Quantos entendem? ...tudo significa.


Postar um comentário