Te pintei.

Te pintei.
Teu rosto veio-me assim: sem controle.
Por minhas mãos te formei, 
mas não posso detalhar quem és em mim.
És um pouco de tudo que vi e vivi.
Tens as minhas cores, mesmo quando não as tenho.
Vejo teu sorriso em minhas mãos quando fluem agitadas
pelas formas que sinto palpitar em meu peito.
Sou dado a ti e deixo-te livre ir,
pelas ruas que ando.
Minha flor,
meu cacto.
Minha dor,
meu amor.
De meus sonhos me esvaio,
deixo brotar outros a cada caminho que traço.

Texto dedicado à obra de Nen DcRj Graffiti - artista Duque Caxiense.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas